15 de agosto de 2019

Uso da Chupeta

No mundo da maternidade, o assunto rende muito discussão. Chupeta: sim ou não? Há mamães que defendam o seu uso, enquanto outras nem tanto.

A verdade mamães,  é que a tecnologia evoluiu muito afim de desmistificar esses conceitos e hoje todos os bicos passam por avaliações até serem aprovados para venda, não sendo permitido que tenham formatos que possam vir a prejudicar na questão ortodôntica.

A chupeta também pode ajudar bebês prematuros que tenham dificuldade de pegar o bico da mamadeira ou do seio, funcionando como um treino. Estimulando a sucção e auxiliando no ganho de peso e a redução do tempo de hospitalização de bebês prematuros.

Há profissionais que veem esse hábito como algo importante para a criança até a faixa dos 2 anos e meio de idade.

Vamos falar um pouco sobre o assunto!

Para os bebês, o que é a sucção?

A sucção ou ato de sugar é um comportamento reflexo do bebê que pode ser observado já no útero materno. Em ultrassonografias, por exemplo, é possível observar alguns bebês chupando o dedinho. Esse reflexo é vital para a sobrevivência, crescimento e desenvolvimento psíquico do bebê, a criança, especialmente em seu primeiro ano de vida, tem necessidade de sugar.

 

O que a sucção provoca no organismo da criança?

A sucção, utilizada pela criança para obter o alimento, promove a liberação de um hormônio chamado endorfina. Esse hormônio produz um efeito de modulação da dor, do humor e da ansiedade, provocando sensação de prazer e bem-estar ao bebê. Por isso, é importante que durante a fase em que a criança esteja só mamando no peito, a mãe a amamente sempre que ela solicitar.

 

 

Algumas dúvidas:

Por que a chupeta acalma?

O ato de sugá-la é um mecanismo associado à necessidade de satisfação afetiva e de segurança, que desperta um sentimento no bebê semelhante ao que ocorre quando ele mama no peito da mãe. Algumas crianças satisfazem suas necessidades de sucção apenas com o aleitamento materno ou levando o dedo e outros objetos à boca. Já outras precisam da chupeta, principalmente em situações de tensão, como quando sentem as famosas cólicas de recém-nascido. Nesses momentos, o objeto funciona como um verdadeiro calmante.

 

O que é melhor: chupar chupeta ou o dedo?

Quem responde é a psicopedagoga Márcia Figueiredo: “Sobre qual dos dois temos maior controle?
A chupeta, certo?
Não há como limitar o acesso ao dedo, o que acaba aumentando o hábito de sucção. A chupeta, por outro lado, pode e deve ser limitada desde cedo”. Portanto, entre o acessório e o dedinho, melhor ficar com o primeiro.

 

Em que momentos deve-se oferecer a chupeta ao bebê?

“Recomenda-se que a chupeta não seja disponibilizada o tempo todo. É importante ficar atento à demanda da criança, sem oferecê-la a menos que o pequeno solicite, em momentos de sono ou de tensão emocional, exatamente para atender às necessidades de consolo, aconchego e acalento”, se a criança estiver dormindo e não apresentar resistência, é preciso retirar o acessório da boca.
Como usar:

. Opte por chupetas ortodônticas, que têm formato especial para não prejudicar a formação dos dentes.

. Escolha as chupetas de acordo com idade do seu bebê. As informações estão nas embalagens.

. Mantenha as chupetas sempre limpas. O correto é esterilizá-las diariamente, ao menos nos três primeiros meses de vida da criança.

. Chupetas desgastadas, furadas ou grudentas devem ir para o lixo.

. Em vez de colocar a chupeta na boca do bebê automaticamente, espere que ele precise dela, como nos casos de cólica ou na hora de dormir.

. Nada de mergulhar a chupeta em alimentos doces antes de dar ao bebê. Além de dor de barriga, este hábito pode provocar cáries.

. Quem controla a chupeta é você, não o bebê. Por isso, evite o uso das inofensivas cordinhas que prendem a chupeta à roupa. Elas dão a liberdade da criança colocar a chupeta na boca na hora que quiser, o que pode causar o vício.

. É preciso saber o momento certo para retirar a chupeta. Ela é um objeto de afeto do bebê, por isso é tão difícil.

. Na hora de tirar a chupeta de cena, vá diminuindo aos poucos, estimule a criança a dar a chupeta para alguém e introduza novidades no dia a dia nas horas mais críticas em que ela sempre pedia a chupeta. E claro, converse com outros pais para saber estratégias criativas.

 

QUAL O MELHOR BICO PARA BEBÊ?

 

– São ortodônticos? Como dissemos na maioria são sim, mas vale a pena confirmar na embalagem ou na descrição do anúncio ao comprar.

2 – Devem ser livres de BPA Bisfenol – A. O BPA é uma substância presente na fabricação do policarbonato, tipo de plástico rígido e transparente usado na fabricação de muitos artigos. Fiquem de olho no selo de BPA Free, pois os copos, mamadeiras e chupetas escolhidos para seu filho(a) devem sempre conter esse selo.

3 – Respeite a indicação etária: O design, tamanho e curvatura do bico é pensado a partir de uma idade específica, portanto respeite essa indicação para não ter problema com o uso, use bico 0+ para seu bebê recém-nascido, nunca um 3 meses +, por exemplo. Bebê cresceu, troque o bico sempre verificando a indicação da idade que ele está.

 

Alguns modelos de chupetas.

Chupeta Mini

Pense na Mini como aquilo que é: mini. Para um recém-nascido, tudo parece um pouco grande demais, por isso a chupeta com uma proteção extremamente pequena e leve, concebida para não tocar no nariz.

Tamanhos: 0-2 meses

Soothie – chupeta Calmante

A Soothie é a chupeta calmante em uma só peça fabricada em silicone.

Contrariamente às chupetas tradicionais, a Soothie permite-lhe oferecer o conforto do seu dedo em simultâneo através de um orifício na parte frontal.

Tamanhos: 0-3+ meses

Chupeta Freeflow 

Alguns tipos de pele podem ser mais sensíveis do que outros. A chupeta Freeflow tem orifícios de ventilação maiores para ajudar a manter a pele do seu bebê seca e confortável.

Tamanhos: 0-6, 6-18 e 18m+ meses

Chupeta ultra soft

O seu bebê adora um toque delicado? A chupeta ultra suave foi concebida com uma proteção flexível e suave, e um fluxo de ar adicional para ajudar a evitar marcas e a irritação da pele.

Tamanhos: 0-6, 6-18 meses

Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atendimento Whatsapp